O ICEVES promove a “verdadeira educação”. A filosofia e os princípios desta educação são encontrados na Bíblia e nos escritos de Ellen G. White. Aquele que a experimenta passa a conhecer a Jesus e aprende a amá-Lo. Esta educação visa levar o estudante ao desenvolvimento harmônico de suas faculdade físicas, intelectuais, e espirituais; ajuda a prepará-lo para uma vida útil tanto nesta Terra quanto na vida futura. O ICEVES acredita que adquirir a “verdadeira educação” é indispensável para todos os que desejam viver com Cristo: “Agora, como nunca antes, precisamos compreender a verdadeira ciência da educação. Se deixarmos de compreender isso, jamais teremos lugar no reino de Deus.” (Ellen G. White, Mente, Caráter e Personalidade, vol. 1, p. 53).

Educação Integral

A verdadeira educação inclui todo o ser. Ela ensina o devido emprego do próprio eu. Habilita-nos a fazer o melhor uso do cérebro, ossos e músculos; do corpo, mente e coração. As faculdades do espírito são as mais elevadas potências; têm de governar o reino do corpo. Os apetites e paixões naturais devem ser sujeitos ao domínio da consciência e das afeições espirituais. Cristo Se acha à testa da humanidade, e Seu desígnio é conduzir-nos, em Seu serviço, a elevadas e santas veredas de pureza. Mediante a assombrosa operação de Sua graça, temos de nos tornar completos nEle. (Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 399).

A Palavra de Deus Como Fundamento

A mais elevada educação é o conhecimento experimental do plano da salvação, adquirido por meio de sincero e diligente estudo das Escrituras. Essa educação renovará o entendimento e transformará o caráter, restaurando a imagem de Deus na alma. Fortalecerá a mente contra as enganosas insinuações do adversário, e nos habilitará a compreender a voz de Deus. (Ellen G. White, Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, p.11).

Educação Manual

O ensino manual merece muito mais atenção do que tem recebido. Devem-se estabelecer escolas que, em acréscimo à mais elevada cultura intelectual e moral, provejam as melhores possibilidades para o desenvolvimento físico e educação industrial. Deve-se ministrar instrução em agricultura, manufaturas, abrangendo tantos dos seus mais úteis ramos quanto possível; bem como em economia doméstica, arte culinária saudável, costura, confecção de roupas , tratamento de doentes, e coisas correlatas. Devem ser providas hortas, oficinas, salas de tratamentos, e o trabalho em todo o ramo cumpre estar sob a direção de instrutores hábeis.

Importa que o trabalho tenha um objetivo definido, e seja completo. Conquanto cada pessoa precise de alguns conhecimentos em ocupações diferentes, é indispensável que se torne hábil em ao menos uma delas. Todo o jovem, ao deixar a escola, deve ter adquirido conhecimento em algum ofício ou ocupação com que, se for necessário, possa ganhar sua subsistência. (Ellen G. White, Educação, p. 218).

“O estudo no ramo da agricultura deve ser o A, B, e C da educação dada em nossas escolas.” (Ellen G. White, Testemunhos para a Igreja, vol. 6, p. 179).

Saúde

“Somos instruídos pela Palavra de Deus de que o evangelista é um professor. Ele deve também ser um médico-missionário.” (Ellen G. White, Evangelismo, p. 520).

“Em qualquer cidade em que entrardes e vos receberem, … curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus.” Lucas 10:8 e 9.

Aprendendo Para Ensinar

Os alunos devem ser ensinados “a aprender e a continuar aprendendo. Que se tornem tão eficientes quanto possível para que possam, a seu tempo, tornar-se educadores.” (Ellen G. White, Spalding and Magan Collection, p. 150).

Abandonando os Velhos Métodos

“O plano das escolas que havemos de estabelecer nesses anos finais da mensagem deve ser de ordem inteiramente diversa das que temos instituído.” (Ellen G. White, Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, p. 532).